I don’t regret you.

original

Clique aqui, para ouvir Tom Odell – Heal. ❤

Eu não me arrependo de todos os nossos desencontros, muito menos dos encontros marcados que acabamos desmarcando por pura teimosia. Não me arrependo de ter conhecido você, ou de ter me apaixonado no segundo seguinte em que demorou seus olhos nos meus. Não me arrependo de ter dito palavras rudes quando a raiva falou mais alto, muito menos de ter calado algumas palavras adocicadas demais, por ingênua insegurança de quem ama muito, mas não sabe ainda ser amado. Não me arrependo de ter conhecido seu melhor lado antes de conhecer o lado que todos fazem questão de esconder, mas que inevitavelmente todos o tem. Não me arrependo de não ter segurado sua mão naquela viagem, por perceber que sua alma estava mais livre do que da primeira vez em que nos esbarramos em outras terras distantes dali. Não me arrependo do primeiro beijo desajeitado, na pressa de quem já estava atrasado para ir, quando em mim eu ainda o sentia atrasado demais para chegar e ficar, só um pouco mais.

Eu não me arrependo da brecha no caminho que nos separou, de te ver se afastando aos poucos, e de não ter corrido atrás de você quando tudo que eu mais queria, era isso, apenas isso. Não me arrependo do meu ciúme exagerado, do sufoco de quem tem medo de perder a ponto de perder sem ao menos perceber. Não me arrependo de não ter desligado antes de você atender, mesmo já sendo madrugada, voz de sono do outro lado da linha sempre foi em partes uma silenciosa declaração de amor. Não me arrependo de ter feito da minha música preferida nossa trilha sonora, ainda é a minha música, com milhares de traços de você, que as vezes me fazem feliz e as vezes mais triste do que eu esperaria. Eu não me arrependo de ter deixado você para trás, seguir em frente em quase todas as histórias de amor, é um ato se coragem que nem todos conseguem praticar, tive a coragem suficiente de seguir sem você, mas não tive a coragem necessária para te pedir para me acompanhar.

Eu não me arrependo de ter sido tempestade só para provocar sua calmaria, você sempre foi do tipo que tira qualquer alma inquieta do sério apenas por não se deixar participar das discussões dramáticas que viviam em mim. Não me arrependo de ter quebrado a promessa e disparado com o carro na direção contrária aquela noite, sua companhia nunca decidiu o que queria ser de fato na minha vida, as vezes era apenas sufoco e outras tantas era  dádiva que me fazia olhar ao céu e simplesmente agradecer. Gratidão por ter você, por ser você. Não me arrependo da mistura perigosa que já usei por você, mistura de coração partido, copos de bebida e famigerado celular, meias palavras em meias mensagens de texto, era sinônimo de meia pessoa do outro lado da tela, matutando na ausência de respostas, o que o vazio nesse caso gostaria de dizer. Não me arrependo de ter guardado o melhor abraço para um momento especial que nunca aconteceu, fazer planos deixa a alma leve, faz acreditar que nem todo dia ruim sobrevive a uma madrugada inteira, na maioria das vezes a manhã seguinte reorganiza toda bagunça que o dia anterior nos causou.

Eu não me arrependo de ter sido meus defeitos todos antes das qualidades, comecei do lado avesso, mas fui autentica em cada loucura, fiz do meu pior o seu cartão de boas vindas, para só depois fazer do meu melhor um apelo carinhoso de quem lhe implorava para não se assustar. Sempre teve muito sentimento na maior parte da minha enorme loucura, você só precisava perceber. Não me arrependo de ter feito do meu coração um adereço exclusivo para você, poucas pessoas conseguem ser descritas em sentimentos, mas no meu caso amor sempre foi o mesmo que você, e vice versa. Não me arrependo do conflito dos nossos opostos tentando lembrar de que éramos o errado mais persistente de se tornar o certo. Não me arrependo das suas piadas de mau gosto, que mais me irritavam do que me faziam rir, por vezes até via no seu jeito ácido um nervosismo de quem sente mas tem medo de sentir, o mesmo e na mesma proporção que eu já sentia. Não me arrependo de todas as pessoas que conheci depois de você, vários pares de olhos definitivamente não apagam o azul que só os seus conseguem ter. Eu não me arrependo mesmo com todos os tropeços, mesmo com todas as feridas, mesmo com todos os sinais de “perigo” acionados, eu não me arrependo de ter amado você. Chorei as lágrimas que precisava chorar, no momento em que eu mais precisava, mas também compartilhei com você os meus melhores sorrisos. E em meio a toda essa tempestade de nossos opostos se chocando em alto mar, eu fui extremamente feliz, apenas por ter conhecido você, por ter tido você na minha vida, num breve espaço de tempo em que ela foi a nossa vida, também.

meaning of luck for me… is you!

hf

Clique aqui, para ouvir Scars – James Bay. ❤

Você tem um jeito extremamente difícil de ser, qualquer coisa que eu diga vai soar como algo que você precisa contradizer, é instinto, é do teu natural. Se eu digo que o Norte é a melhor opção você diz que o Sul é a escolha mais sensata. Você me confunde com esse seu amargor adocicado, de quem primeiro me condena e depois move montanhas para me salvar de determinadas situações. É feito alguém que não liga, mas se preocupa mesmo assim, mesmo ficando a margem e observando tudo de longe, na maioria das vezes sem dizer uma única palavra. Você me afasta e depois me chama para mais perto, afirma em todas as frases que não está nenhum pouco interessado e depois muda o discurso e me pergunta como eu estou.

Você é feito sonho e pesadelo, tudo ao mesmo tempo, é o tipo de cara que toda garota gostaria de conhecer e segundos depois, se transforma na pessoa mais fria com quem qualquer garota de coração hollywoodiano aquecido, detestaria esbarrar por aí. E quer mesmo saber? Isso tudo me deixa perdida, essas suas nuances de hoje me amar e amanhã partir sem dizer quando e SE, vai voltar. Não consigo encontrar brechas para nos definir, não sei o que somos ou se somos algo que eu deveria de fato saber. Eu não consigo ficar nesse sentimento sem saber se posso ficar por inteiro, não sei andar em terrenos escorregadios que não me dão a firmeza necessária para caminhar. Eu não sei ficar sem me apegar por completo, e no teu desapego é que meu apego se perde.

Não encontrar definição plausível para o que somos, me deixa sem saber o que pensar, me deixa com planos estagnados, com receio até mesmo de planejar o próximo dia, por não saber se você ainda estará lá. Você tem os olhos mais azuis e mais ternos que alguém poderia ter, e só Deus sabe a ânsia que eu tenho de poder me perder nesses olhos. Mas você sempre desvia o olhar, faz de conta que não conhece esse nosso sentimento, faz de conta que não vive o mesmo momento que eu, faz de conta que tudo isso não passa mesmo de um faz de conta, em que eu deixei me envolver tanto com a história, que já achava ser uma das personagens que encontram o príncipe no final.

Você tem esse sorriso largo que ilumina todo seu rosto e acalenta silenciosamente quem se aproxima de você, contagia quem está perto e até mesmo aqueles que nos observam de longe. Você tem a simplicidade de quem sabe o que realmente importa e a humildade de quem já aprendeu com a vida, seja do modo mais fácil ou não. Você me coloca no meu lugar cada vez que meus devaneios me levam para longe da minha essência, não é do tipo que inflama ego alheio para evidenciar que existe amor. Porque amor todos nós sabemos que não nasce apenas no que temos de melhor, ele nasce no pior de nós também, floresce nos nossos terrenos mais pedregosos e por ironia ainda é nesses que ele se faz mais forte. Você é de verdade, na transparência de quem é o que é e não se sente mal por isso. Não se vangloria das qualidades e não esconde embaixo do tapete os defeitos, como a maioria costuma fazer.

Você é a saudade que não passa com o tempo. É a vontade do abraço que não se esgota em outros abraços. É o perfume que não sai da memória, com a mesma facilidade  com que costuma sair da roupa. Você é os minutos que fazem valer as 24 horas de um dia inteiro. É o detalhe que faz a diferença. É quem se mantém perto, não importando os quilômetros longe que fisicamente possa estar. Você é o clichê que não sai de moda. É a música chiclete que não me saí da cabeça. É o meu maior erro e o meu maior acerto, tudo exatamente na mesma pessoa. Você é a vontade de ir embora misturada ao desejo de ficar só mais 5 minutinhos ou quem sabe a vida inteira. Você é todos os opostos que eu poderia ter, e todas as combinações que eu poderia ser com outro alguém. É o capítulo mais bagunçado da minha história e o mais bonito também. É aquela raiva relâmpago de quem eu não consigo odiar. É a vontade  a ausência, que eu não consigo preencher. Você é você, sem reservas, sem máscaras, sem encenação. É por inteiro. Minha fraqueza mais forte, e meu ódio mais apaixonado. Você. Apenas você. ❤

love is the answer of almost all my smiles.

tumblr_static_casal-fofo-tumblr

 

Clique aqui, para ouvir Can’t Pretend – Tom Odell. ❤

No meu histórico de corações partidos eu pensei que ao esbarrar com o utópico amor que sempre idealizei, boa parte das cicatrizes que tinha sumiriam como num passe de mágica. Afinal, o amor vem para restaurar, não é mesmo? Não. Não é. Novo amor não apaga cicatrizes antigas, novo amor definitivamente não torna ninguém livre de ter o coração partido mais um vez. Porque o amor não é ausência de erro, não é perfeição. É na verdade uma completa mistura de acertos e tropeços, onde o que conta realmente é se você será capaz de não desistir diante da primeira adversidade. O amor é mérito dos persistentes e não dos apaixonados.

A paixão separa o de momento daquele que veio para ficar, peneira os sentimentos e mostra que no saudável convívio todo sentimento amadurece, até se tornar amor. Basta que duas pessoas estejam dispostas a isso. Uma só não basta. Quem já teve o coração quebrado sabe o quanto é difícil reorganizar todos os pedaços, alguns “cacos” correm para longe e nunca mais os encontramos, até a mais detalhada das buscas é em vão ao tentar encontrar determinados cacos. Porque a cada recomeço parecemos estar com um pedaço a menos de nós mesmos, o amor não traz de volta esses pedaços, mas ele nos preenche de uma maneira, que é como se estivéssemos inteiros novamente, nos faz esquecer das partes quebradas, nos faz não ter medo de coisa alguma, muito menos de mais uma vez carregar pelas ruas da cidade, um coração recém partido. Porque por amor vale a pena.

Amor é errar muitas vezes, errar muito mesmo, mas não cogitar em hipótese alguma, deixar de amar ou desistir. Quem tem medo dos erros não chega a conhecer o amor, porque tentar se proteger dos joelhos ralados e dos corações partidos é o mesmo que se proteger do amor. Amar é esquecer de si mesmo pelo outro, mas lembrar que solo fértil para se plantar amor verdadeiro é solo de amor próprio. Não se anular. Não engavetar sonhos particulares. Não silenciar palavras. Não perder a liberdade de ser quem sempre foi, de ser quem é. Não deixar a essência do eu, ser roubada pela chegada do nós. As pessoas se esquecem que para o amor existir é preciso dois, não tem lógica fazer de duas pessoas uma só, porque nem de longe isso pode ser chamado de amor. É egoísmo, e o amor definitivamente não é egoísta.

Amar é se afastar e continuar sentindo próximo. É estar longe e esquecer da distância que separa, para focar apenas no sentimento que aproxima, que mantém unido. Amar é vestir transparência todos os dias, se deixar ser decifrado, ganhar novas descrições e codinomes sem alterar o eu inicial, sem mudar quem você é. O amor é a melhor fase de qualquer pessoa, e também a mais difícil delas. Porque é onde nós conhecemos nossos extremos, é onde aprendemos a descobrir coisas novas em nós mesmos, onde aprendemos a observar a vida sobre diferentes ângulos.

O amor é ir da extrema tristeza a extrema felicidade em questão de minutos. É brigar e cinco minutos depois esquecer que se está brigado. É mandar mensagem antes de dormir para só ver a resposta na manhã seguinte com a maior ansiedade de todos os tempos. O amor é o que nos move, é o que nos molda, é o que nos encaixa na vida e na rotina por mais atribulada que essa seja. Porque até mesmo em meio a maior das tempestades o amor logo em seguida consegue surgir feito arco íris, para aliviar toda tensão, para mostrar apoio, para lembrar que independente do que aconteça não estamos sozinhos, quando existe o amor em nós.

 

synonym of love.

The-Forehead-Kiss

 

Clique aqui, para ouvir All That – Jake Bugg.

Não tenha medo de entregar seu coração à uma mulher que jurou o cuidar. É incrível a capacidade feminina de amar até mesmo nas maiores improbabilidades de existir amor, amar até a última gota, amar mesmo com todos os ventos contrários. Isso é o que faz as mulheres fortes. Somos sempre as últimas a desistir, distribuímos “segundas-chances” ávidas por um final feliz, acreditamos novamente nas mesmas promessas já não cumpridas, esperamos sem diminuir o afeto passe o tempo que passar. Amamos com o cuidado de quem sabe o que é cuidar do outro não só nas atitudes, mas no coração, no sentimento que transmite.  Por isso, quando uma mulher disser que lhe ama, por favor tenha a bondade de acreditar.

Não tenha medo de entregar seu coração à uma mulher que jurou o cuidar. Quando uma mulher ama, é como se nada no mundo mais a assustasse, a distância não amedronta, o tempo não lhe causa nenhum espanto e a rotina nada mais é do que um simples obstáculo a ser atravessado. É como se de repente nada fosse impossível para ela, como se o amor lhe concedesse super poderes, e ela realmente sabe qual a melhor forma e a melhor hora de usar esses poderes,  ela sempre está preparada para todo e qualquer obstáculo que venha a aparecer. Confie nisso, confie nela. Quiséramos nós que todos fossem no mínimo um pouco parecido com as mulheres. Essa fidelidade, essa entrega, essa fragilidade que ao mesmo tempo é força, tudo isso deveria ser contagiante àqueles que as rodeiam. Uma mulher sempre sabe como amar alguém, nas palavras, no silêncio e nas atitudes, em todas as expressões que o amor pode vir a ter. Ela conhece cada detalhe, explora todas as dimensões do amor. Conhece os próprios extremos e os do outro também.

Não tenha medo de entregar seu coração à uma mulher que jurou o cuidar. As vezes a vida não colabora eu sei, e se manter próximo é mais difícil do que parecia ser no início, tem amor que não suporta, que morre a deriva, que não chega a aportar no tão sonhado cais de porto. E nem sempre isso é descuido da tripulação, na maioria das vezes é só caminhos contrários mesmo. Não há forma de se chegar ao mesmo destino quando estamos remando em direções opostas, o melhor a fazer nessas ocasiões é deixar partir. Porque mesmo contra todas as idealizações de finais felizes, deixar ir, também, é amor, e dos mais intensos que poderia existir. Não se entristeça tanto assim com algumas despedidas. Se nem nós mesmos somos nossos de fato, porque temos a mesquinhez de querer ter posse de outra pessoa. Amor não é posse. Amor é ter o mundo inteiro ao alcance das suas mãos, e não ver outra forma de viver isso, senão dividindo tudo com outro alguém. Amor é ir na certeza de poder retornar, é poder ter a segurança de ter um abraço ao qual se aconchegar quando o mundo parecer ríspido demais.

Não tenha medo de entregar seu coração à uma mulher que jurou o cuidar. Não tenha medo de amar, não tenha medo do amor. É assustador eu sei, sentir o controle dos seus sentimentos se esvaindo das suas mãos a cada sorriso que ela ou ele abre, e faz seu estômago se revirar. Você fica sem jeito, reage sem saber qual a melhor forma de reagir. Porque isso é o que o amor faz. Chega quando estamos distraídos, despreparados, nos pega de surpresa usando calça de pijama de bolinhas na padaria do bairro, nos pega com maquiagem de fim de festa ou abusando do Martini no balcão do bar de sempre, depois de um dia difícil no trabalho. Raras as vezes em que o amor vai nos encontrar preparados, esperando por ele, afinal não temos como saber quando ele vai chegar, ele simplesmente chega e aí nós torcemos para que ele nunca mais queira ir.

Ser mulher é amar acreditando em cada segundo do dia, que o dia maravilhoso de hoje, vai se refletir amanhã e depois e depois, passando pelos dias cinzas sem perder o gingado, sem perder a essência do que é viver e sentir o amor em todas as suas extensões. Ser mulher é deixar o coração sempre aberto, é não perder a fé. É ficar e ao mesmo se ver indo com aquele que partiu. É se manter fiel ao que sente, mesmo num mundo onde cada vez mais as pessoas, se mantém infiéis a si mesmas. Ame. E se não conseguir amar o outro na mesma intensidade que é amado, ame máximo que você puder. Nenhum amor é válido de comparações, mas todo amor é válido. Nenhum amor tem a forma certa para acontecer, mas toda e qualquer forma de amor, merece sim acontecer. Sem receio. Sem restrições. Sem se sentir menos amor. Não tenha medo de entregar seu coração a uma mulher que jurou o cuidar. Acredite, enquanto você ainda está medindo os prós e contras do amor, ela já está cuidando, de tudo. É amor meu caro rapaz. ❤

I don’t feel you so close.

tumblr_l2qmpm6Bps1qbge3io1_500

Clique aqui, para ouvir Fix You – Coldplay, enquanto lê. ❤

Eu passei a sentir sua ausência gradativamente, pouco a pouco. Não foi naquele adeus desajeitado que você saiu da minha vida.  Acredite, definitivamente não foi mesmo. Na verdade foram longos dias, até eu finalmente perceber que você não estava mais por perto. Nos primeiros dias eu ainda sentia você aqui, na camiseta amarrotada em um canto qualquer do meu guarda roupa, na xícara de café esquecida sobre o livro de cabeceira, no perfume que ainda tomava conta de todo quarto, principalmente próximo ao grande espelho lateral, onde você costumava se arrumar.  Eu percebia você em todos os detalhes do que fomos “nós”, em todos os detalhes de que éramos feitos. Parecia que a nossa rotina ainda estava ali, você acordando sempre antes do despertador e eu me atrasando como todos os dias, em meus sonolentos “só mais cinco minutinhos”, o que de alguma forma acabava por te irritar.

Parecia que você ainda iria entrar porta a dentro, se jogar no sofá e sorrir exausto, após mais um dia de trabalho. Os seus sorrisos. Ah os sorrisos… eles sempre são os últimos fantasmas a deixarem nossa memória. E fica cada vez mais difícil com o passar dos dias, pensar naquilo que foi parte triste da história, é como se de repente tudo tivesse sido perfeito,  feliz, e só os sorrisos importassem de fato. Como um apego natural ao que foi bom, ao que valeu a pena, a aquilo que foi a melhor parte do que fomos nós.  Por isso os sorrisos sempre são os últimos a nos deixar,  para que até mesmo o mais triste dos adeus, não acabe por apagar a mais bonita das histórias já escrita por duas pessoas. Um incentivo as boas memórias.

Mas ao contrário dos sorrisos, a rotina é sempre a primeira a apresentar sinais evidentes de ausência.  Porque dia após dia, a nossa rotina não acontecia mais, era só a minha rotina agora, uma rotina diferente, mais solitária e um pouco mais vazia do que o normal. Minha mania de pensar em voz alta já não terminava com respostas suas aos meus devaneios particulares: Será possível que vai chover hoje de novo?…. “Sim, e é melhor pegar outro casaco, pode esfriar”. Eu nem sequer percebia que aos poucos, até essa minha mania, algo tão meu acabara por mudar, por que de alguma forma era também algo tão seu, tão nosso, que se perdeu no dia em que dissemos adeus. Uma ausência de sentido, em algo que antes, tinha todo sentido do mundo em se fazer presente no que éramos nós.

Eu já não pensava mais em voz alta depois de você, ao contrário comecei a engolir sentimentos e aumentar ainda mais os nós que se formavam em minha garganta. Como se estivesse perdida na bagunça que eu havia me tornado longe de você, como se ainda não tivesse muito a dizer, nem aos outros e muito menos a mim mesma. Meus pensamentos passaram a ser bagunçados demais para se dizer em voz alta, era uma bagunça da qual eu ainda não estava preparada para ouvir falar.

É, as  pessoas saem de nossas vidas e nós só sentimos a sua ausência com o passar dos dias mesmo. Estamos tão acostumados a presença, que os vazios parecem demorar um pouco mais do que o normal para aparecer. Fica primeiro o silêncio onde antes havia vozes, ruídos e o risadas dobradas. Fica depois o lugar vazio no outro canto do sofá da sala, dando a sensação de mais espaço, o que nem sempre é bom,  porque muitas vezes se sentir mais próximo é o mesmo que se sentir mais protegido, seguro. Fica. Muita coisa fica depois aliás. A discussão da nova temporada do seriado preferido, fica um pouco mais sem graça, o lado critico se recolhe pouco a pouco, e os argumentos ficam empoeirados, já não faz mais diferença torcer para o Rei do Norte, quando não tem alguém torcendo pelo contrário, só para te fazer revirar os olhos em sinal de indignação.

Os vazios chegam aos poucos, são sorrateiros e quando percebemos já estamos mais sozinhos do que nunca estivemos antes. Como se depois de dias ao sol, nossos olhos fossem apresentados a uma escuridão total,  e é desesperador quando você finalmente cai em si e percebe que perdeu algo, ou alguém. Não reagir é sempre a primeira reação, simplesmente por não saber o que pensar, por mais que a razão entenda o coração sempre demora um pouco mais a aceitar que de repente muita coisa vai mudar, mais uma vez. Recomeçar. Rebobinar. Reorganizar a vida, os sentimentos e o coração, de uma forma que a ausência não venha ferir tanto quanto ameaçou já na chegada.

Nem sempre nos perdemos no adeus, e que isso fique claro. Na maioria das vezes vamos nos perdendo da mesma forma que sentimentos o vazio chegar, gradativamente, pouco a pouco, dia após dia, até ficarmos apenas nós mesmos. Com a maioria das pessoas é assim. Nem ao menos sabemos o que nos atingiu, só percebemos a ferida quando ela está quase por cicatrizar. Chegamos a ficar indiferentes a dor, porque de alguma forma o amor sempre dói. Seja por excesso dele ou por sua completa escassez.

Nos embriagamos de coisas, sentimentos e planos compartilhados, e quando nos damos conta já não sabemos mais como se portar no individual. Recomeçar é sempre mais difícil, quando se recomeça sozinho. Falta o par de mãos extras, faltam as palavras e o habitual carinho que nos era compartilhado. As coisas perdem um pouco o sentido quando um dos personagens principais abandona a trama, os sentimentos mudam e os planos? Bem, esses definitivamente não saem do papel.  A maioria é substituído, na vã esperança de que os antigos planos, sentimentos e coisas, caiam de uma vez por todas no esquecimento.

Mas nem sempre um novo dia, traz um novo coração. Na verdade, o coração continua sempre o mesmo, da mesma forma que você ainda é você, mesmo que agora se sinta um tanto diferente, um tanto mais vazio, um tanto mais livre, experimentando de uma liberdade que de inicio é mais amarga do que o normal. A saudade nos coloca em extremos de nós mesmos, quando certa de ser saciada ela nos é companheira, aquece o coração e dá forças para aguardar o  esperado abraço. Mas quando acumulada sem previsão de saciar, ela nos destrói pouco a pouco, sufoca, entristece, até o dia em que para de doer, e se transforma em memória.  As melhores memórias também nos causam saudade, não seja ingênuo em pensar que não. Porém é saudade que se apresenta de um jeito diferente, de um jeito que dói menos, de um jeito que reconforta. Reconforta sempre, a cada vez que trazemos em mente um dos tantos sorrisos compartilhados nos fragmentos de quem fomos nós, nos fragmentos do nosso passado… compartilhado. ❤

 

 

the translation of love is to love oneself first.

tumblr_ni7k0pW6G81rzs2lno1_1280

Clique aqui, para ouvir I Wouldn’t Be – Kodaline.

Ei garota acalma esse teu coração, ainda é cedo para o amor, volte a dormir. Não perca o sono esperando por quem você não sabe quando vai chegar, você nem ao menos tem como saber por quem esperar. Descanse. Feche os olhos e volte a sonhar. A pressa de viver um grande amor acaba sufocando a vida que acontece entre o hoje e o amanhã. Ei garota deixe de lado toda essa ansiedade, conte comigo até 3 e respire fundo, sim sinta o ar invadir os seus pulmões, sinta o nó da garganta se desfazer aos poucos, sinta seu coração desacelerar pouco a pouco e voltar ao ritmo normal. Não coloque tantas expectativas no que ainda nem aconteceu. Não coloque grandes expectativas em pessoas das quais você ainda não conseguiu destingir os sentimentos, se são grandes ou pequenos a ponto de nem chegarem até você. Não dê tanto poder as pessoas de te machucar. Seja cautelosa. Seja paciente. Seja você e não cogite a hipótese de mudar por alguém. Se moldar para suprir padrões de quem jamais faria o mesmo por você. E nem deveria fazer. Afinal ser você, com todos os defeitos, é não perder a autenticidade de quem é de verdade, sem nenhum disfarce.

Ei garota não se deixe assustar pela solidão. Ela as vezes não é tão boa companhia e isso eu sei, mas preste atenção aos detalhes, preste atenção no que a solidão te ensina, tire um tempo só para você, apenas para você. Ouça a sua música favorita até seus ouvidos se cansarem, não tenha medo de parecer ridícula ao dançar sozinha em frente ao espelho, se permita pequenas liberdades, pequenas intimidades, que são só suas. Aproveite a sua própria companhia, conheça melhor os seus gostos, leia um livro, assista um seriado qualquer, aproveite esse tempo que é só seu. Ei garota romantize a vida o quanto você quiser e não de importância ao que as pessoas vão pensar ou deixar de pensar sobre você. Aprenda a merecer tudo aquilo que você deseja, não abra brechas para menos do que isso. Exija acima de tudo que o respeito seja o primeiro dos sentimentos a ser recíproco, para só depois aceitar o amor. Admita que algumas vezes na vida é preciso desistir, mudar o foco para se sentir mais leve e tornar a caminhada menos cansativa. Por isso não se apegue tanto, não assuma sozinha sentimentos, funções ou emoções que deveriam ser compartilhadas.

Ei garota sonhe, mas sonhe alto. Não sinta medo de viver por aí sem tocar os pés no chão, não sinta medo de ser intitulada lunática vez ou outra por alguém que de fora a vê voando alto assim. Sonhe. Mesmo quando outros disserem que você é ingênua demais por acreditar que isso vai de fato se concretizar. Ei garota saiba a hora de ir embora e a hora de se demorar um pouco mais. Mas não perca seus dias ficando, por quem há muito já te deixou para trás, só fique quando seu coração te der a certeza de que você realmente precisa ficar um pouco mais. Ah garota, excluir algumas pessoas da agenda do celular não basta, tem pessoas que precisamos excluir de nossas vidas, feito guarda roupa que vez ou outra precisa de uma boa faxina, assim também é preciso fazer com as pessoas que nos cercam, uma faxina. Abrir espaços para o novo, para as surpresas que ainda serão encontradas no amanhã, para as pessoas que ainda te farão sorrir a ponto de você perder até a noção das horas.

Ei garota não se cobre tanto por ver a vida de outras pessoas acontecendo diante dos seus olhos, olhe só para você, a sua vida também está acontecendo. O que você está fazendo com ela, enquanto ela acontece? Vamos lá garota, comece a viver. Respire. Tenha calma. Mas não adormeça esperando a sua vida começar quando na verdade a muito ela já começou. É hora de viver! Mas… Ei garota, um passo de cada vez, primeiro você é só então depois, vem o amor. Não tenha pressa. Não inverta prioridades, porque primeiro vem sempre você para só depois vir o outro.

a story made to conquer the world, from a single person.

ogaaap0e9acasgczqbu4gno9sz8agatlnf3csvksa8ug7w0zapzbyjfligx232_jnqwa_0qn1weqh98-kir2xf4poygam1t1ugtd0c5hkmumk9pljt1kykibyosf

Clique aqui, para ouvir Time Of Our Lives – James Blunt. ❤

É, já faz um tempo… E você deve estar se perguntando agora: “Essa garota não muda o disco nunca?”, talvez eu tenha até mudado o disco, mas as canções embora diferentes, ainda falam sobre a mesma coisa. Como se me perseguissem, como se estivessem ali só para me fazer lembrar tudo de novo, ou para não me deixar esquecer de tudo que já vivemos. E isso é involuntário acredite, não é culpa minha e em hipótese alguma seria culpa sua. O grau de importância que a gente dá um ao outro, muitas vezes é diferente, vivemos o mesmo tempo, dividimos as mesmas coisas, mas cada um enxerga tudo o que viveu por um ângulo diferente, dá uma importância diferente, um sentido diferente.

Então talvez seja por isso que eu ainda fale sobre tudo que aconteceu, talvez seja por isso que eu ainda lembre de tudo que aconteceu, porque talvez eu tenha dado uma importância maior do que você. E isso não é ruim, e por favor não pense que eu estou te criticando. Essa é apenas uma explicação, do porque dessa história, da nossa história, ter sido tão importante para mim. Você foi o mais perto que eu cheguei das minhas idealizações de amor Hollywoodianas, e eu cheguei perto, tão perto. Foi graças a você,  foi por ter te conhecido, por nossos caminhos terem se cruzado em determinada parte do tempo, foi por termos vivido aqueles dias. Só nós sabemos como aqueles dias foram esperados, não foi nada repentino, coisa de um dia para o outro. Foram dias esperados durante longos meses,  dias planejados e replanejados, descritos minuciosamente em cada detalhe, em cada reação, em cada emoção. Nós primeiro escrevemos o esboço da nossa história, para só então começarmos a vivê-la de fato. E foram poucos dias, mas maravilhosamente bem vividos. Conseguimos passar a história a limpo, conseguimos escreve-la da melhor forma possível.

É, eu ainda falo de você. E mesmo tentando evitar o assunto algumas vezes, quando ele surge eu sinto como se meu coração finalmente pudesse desabafar, e então ele coloca para fora mesmo, menciona seu nome em 8 de cada 10 frases, ou te usa como alguma referência, por mais insignificante e aleatória que ela seja. Algumas distâncias se tornam incrivelmente pequenas, quando são capazes de manter próximas duas pessoas, mesmo que teoricamente essas estejam separadas por oceanos. Mas precisa ter muito sentimento para fazer isso dar certo, e muito, muito jogo de cintura como dizem por aí. E acredite não é qualquer pessoa que consegue. Nós conseguimos… por um tempo. E então um dos lados deserdou. Mas fique sabendo que a nossa história passa longe de ser triste, ou de ter um final não tão feliz quanto o esperado. Foi uma história feliz, regada a boa música, olhos nos olhos, pizza durante a madrugada e tardes ensolaradas pelas ruas da cidade.  Dividimos inúmeros sorrisos, o mesmo trem e até um bom e velho whisky sob uma ponte.

As pessoas tem a mania de se entristecer ao encerrar grandes histórias, é como se o fim anulasse todo o resto, anulasse tudo de especial que aconteceu antes dele. Mas a verdade é que o fim não anula nada, muito menos a história, não desfaz o que foi vivido, não destrói o sentimento que foi cultivado. Todo histórico continua ali, todas as memórias continuam intactas. Somos nós que ao nos sentirmos contrariados, não conseguimos focar naquilo que foi bom, nos sorrisos compartilhados, na felicidade estampada em nosso próprio rosto, só em ver o outro se aproximando ou entrando pela porta de um bar. Se pudéssemos assistir tudo de outro ângulo, se pudéssemos nos ver vivendo cada cena outra vez, perceberíamos o quanto aquela história deu certo, o quanto ela nos amadureceu, o quanto fomos felizes e sortudos, por termos tido a oportunidade de experimentar sensações como as que vivemos.

Eu não perdi você, e nem você me perdeu. Não fomos propriedades um do outro, fomos apenas dois estranhos que se esbarraram pela vida e na pressa acabaram, levando trocados os corações, você por um tempo ficou com o meu e cuidou dele muito bem, o encorajou a lutar por aquilo que ele queria, o tornou mais forte. E eu fiquei um tempo com o seu, que eu já o sentia até parte de mim. Mas então chegou o dia de trocar novamente os corações, e cada um deu as costas e carregou o seu. Ambos os corações saíram diferentes depois do que sentimos e vivemos juntos, ambos fizeram parte da história. Ainda sinto o apego do meu coração por você, ele ainda sente falta, mas isso é completamente natural. É difícil, reorganizar a vida depois de uma grande viagem, entrar na rotina, voltar a ser quem eu era antes de você, porque sempre voltamos transformados, cada história nos molda um pouco mais, e aprendemos com o tempo novas formas de ser nós mesmos.

É por isso que eu ainda relembro aqueles dias, é por isso que eu ainda sinto a sua falta. Dei uma importância tão minha para algo tão seu, e em momento algum eu me arrependeria disso. Gosto, eu realmente gosto de reler os mesmos livros, de reler as mesmas pessoas e as mesmas histórias, porque sempre, sempre encontramos um detalhe ou outro que até então não havíamos percebido antes. Eu ainda percebo detalhes em você, pode passar o tempo que for ainda vou te conhecer, não importa o quanto você mude no percurso, ou o quanto o seu percurso mude e te afaste ainda mais do meu. As pessoas transparentes, tem o dom de transparecer suas essências acima de todas as coisas, e foi isso que você fez. Me mostrou a essência de ser quem você é. E a essência nunca muda. Na playlist da minha vida, sempre tem uma música ou outra que me traz você, na melodia, na letra, na sincronia da paisagem que passa diante dos meus olhos enquanto dirijo pela cidade. Obrigada, especialmente por todos esses detalhes, por todas essas canções, por partir e ter tido o descuido de deixar muito de você aqui. Fomos a história sem distinção de inicio, meio e fim, porque vivemos o todo com a mesma intensidade de quem vive apenas algum inicio ou outro.