me and you, without commas.

d052c78576e989c4c4ae1e61a33e42ce

Clique aqui, para ouvir Vance Joy – Fire and Flood, enquanto lê.

Eu não passei a gostar mais de mim depois de você, ou mais de você depois de mim. Nos ainda somos as mesmas pessoas que éramos antes de um entrar na vida do outro, eu ainda sou aquela garota insegura, cheia de medo de que até a própria sombra tente um dia a abandonar, e você ainda é aquele cara complicado, que não transparece sentimentos, uma incógnita, um desafio do qual eu não me vejo desistindo tão cedo. Porém eu gosto mais de nós quando somos juntos. Sim, juntos. É porque juntos aprendemos a ser o melhor de nós mesmos, aprendemos a relevar certos espinhos na certeza de que a beleza da flor que nasce, compensa todo resto no final.

O fato de estarmos juntos nunca apagou quem somos no individual, eu gosto da minha solidão preservada e da forma como você respeita a minha ausência planejada. Gosto do gosto de saudade que fica nos dias em que a sua voz é só lembrança e o boa noite chega através do celular. Gosto de quando somos nós, juntos. Mas também gosto de ser eu, apenas a mesma garota de sempre, quando estou sem você. Gosto de ver você sendo quem você é de melhor, sendo você mesmo, sendo o cara por quem eu me apaixonei na primeira troca de olhares, ainda aparentemente desinteressada. Eu gosto disso. Porque para mim relacionamento nunca foi fator determinante para que a vida de repente passe a acontecer em par.

Ainda somos eu e você, ainda somos personalidades diferentes buscando nas fragmentos comuns de nós dois, o molde para formar quem seremos juntos, a essência, o sentimento, a proximidade que nos mantém unidos. Sem pressa. Sem atropelos. Sem esmagar nossos próprios “eu’s” na ansia de sermos nós. Eu não quero que você mude por mim. Nunca fui do tipo de garota que idealizou fazer do sapo um príncipe, ou do desapegado o mais apaixonado dos homens. Mudar alguém nunca foi o meu foco, sempre preferi as paixões reais às idealizadas. E foi assim que eu me apaixonei por você. Primeiro pelas qualidades que você orgulhosamente trazia estampadas no sorriso, como um convite a quem gostar de aventuras. E depois pelos seus defeitos, um a um revelado, sem disfarces, sem receios, sem mentiras ou meias verdades.

Você foi quem é, no todo. E isso me deu a coragem de ser quem eu era também. Não tive medo de demonstrar minhas fraquezas e compartilhar minhas inseguranças. Não tive medo de dar o próximo passo ainda sem enxergar o chão, eu me deixei jogar por inteiro, me deixei ser quem eu era, me deixei ser parte de um nós, que também trazia um você. Um você que mudava todo um contexto, que dava mais sentido, que dava um novo ritmo à dias completamente silenciosos. Eu gosto da nossa distância vencida no abraço, gosto da espera de quem foi para longe, sem deixar o longe ficar entre nós, sem barreiras, sem obstáculos.

Gosto da nossa proximidade constante, da nossa fenda no tempo, que nos faz reviver todos os dias a sensação de reencontrar na mesma pessoa o amor de toda uma vida. Gosto dos nossos planos a longo prazo e mais ainda da falta de planejamento que nos possibilita surpresas a cada manhã. Eu não gosto mais de mim depois de você e nem de você depois de mim, mas eu com certeza gosto mais de nós, quando somos juntos o melhor de nós mesmos, a  essência verdadeira de um eu somado a um você, que sem desprezar qualquer personalidade fortaleceu duas pessoas e se transbordou em um casal <3.

Anúncios

Diz aí que eu te escuto

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s