a story made to conquer the world, from a single person.

ogaaap0e9acasgczqbu4gno9sz8agatlnf3csvksa8ug7w0zapzbyjfligx232_jnqwa_0qn1weqh98-kir2xf4poygam1t1ugtd0c5hkmumk9pljt1kykibyosf

Clique aqui, para ouvir Time Of Our Lives – James Blunt. ❤

É, já faz um tempo… E você deve estar se perguntando agora: “Essa garota não muda o disco nunca?”, talvez eu tenha até mudado o disco, mas as canções embora diferentes, ainda falam sobre a mesma coisa. Como se me perseguissem, como se estivessem ali só para me fazer lembrar tudo de novo, ou para não me deixar esquecer de tudo que já vivemos. E isso é involuntário acredite, não é culpa minha e em hipótese alguma seria culpa sua. O grau de importância que a gente dá um ao outro, muitas vezes é diferente, vivemos o mesmo tempo, dividimos as mesmas coisas, mas cada um enxerga tudo o que viveu por um ângulo diferente, dá uma importância diferente, um sentido diferente.

Então talvez seja por isso que eu ainda fale sobre tudo que aconteceu, talvez seja por isso que eu ainda lembre de tudo que aconteceu, porque talvez eu tenha dado uma importância maior do que você. E isso não é ruim, e por favor não pense que eu estou te criticando. Essa é apenas uma explicação, do porque dessa história, da nossa história, ter sido tão importante para mim. Você foi o mais perto que eu cheguei das minhas idealizações de amor Hollywoodianas, e eu cheguei perto, tão perto. Foi graças a você,  foi por ter te conhecido, por nossos caminhos terem se cruzado em determinada parte do tempo, foi por termos vivido aqueles dias. Só nós sabemos como aqueles dias foram esperados, não foi nada repentino, coisa de um dia para o outro. Foram dias esperados durante longos meses,  dias planejados e replanejados, descritos minuciosamente em cada detalhe, em cada reação, em cada emoção. Nós primeiro escrevemos o esboço da nossa história, para só então começarmos a vivê-la de fato. E foram poucos dias, mas maravilhosamente bem vividos. Conseguimos passar a história a limpo, conseguimos escreve-la da melhor forma possível.

É, eu ainda falo de você. E mesmo tentando evitar o assunto algumas vezes, quando ele surge eu sinto como se meu coração finalmente pudesse desabafar, e então ele coloca para fora mesmo, menciona seu nome em 8 de cada 10 frases, ou te usa como alguma referência, por mais insignificante e aleatória que ela seja. Algumas distâncias se tornam incrivelmente pequenas, quando são capazes de manter próximas duas pessoas, mesmo que teoricamente essas estejam separadas por oceanos. Mas precisa ter muito sentimento para fazer isso dar certo, e muito, muito jogo de cintura como dizem por aí. E acredite não é qualquer pessoa que consegue. Nós conseguimos… por um tempo. E então um dos lados deserdou. Mas fique sabendo que a nossa história passa longe de ser triste, ou de ter um final não tão feliz quanto o esperado. Foi uma história feliz, regada a boa música, olhos nos olhos, pizza durante a madrugada e tardes ensolaradas pelas ruas da cidade.  Dividimos inúmeros sorrisos, o mesmo trem e até um bom e velho whisky sob uma ponte.

As pessoas tem a mania de se entristecer ao encerrar grandes histórias, é como se o fim anulasse todo o resto, anulasse tudo de especial que aconteceu antes dele. Mas a verdade é que o fim não anula nada, muito menos a história, não desfaz o que foi vivido, não destrói o sentimento que foi cultivado. Todo histórico continua ali, todas as memórias continuam intactas. Somos nós que ao nos sentirmos contrariados, não conseguimos focar naquilo que foi bom, nos sorrisos compartilhados, na felicidade estampada em nosso próprio rosto, só em ver o outro se aproximando ou entrando pela porta de um bar. Se pudéssemos assistir tudo de outro ângulo, se pudéssemos nos ver vivendo cada cena outra vez, perceberíamos o quanto aquela história deu certo, o quanto ela nos amadureceu, o quanto fomos felizes e sortudos, por termos tido a oportunidade de experimentar sensações como as que vivemos.

Eu não perdi você, e nem você me perdeu. Não fomos propriedades um do outro, fomos apenas dois estranhos que se esbarraram pela vida e na pressa acabaram, levando trocados os corações, você por um tempo ficou com o meu e cuidou dele muito bem, o encorajou a lutar por aquilo que ele queria, o tornou mais forte. E eu fiquei um tempo com o seu, que eu já o sentia até parte de mim. Mas então chegou o dia de trocar novamente os corações, e cada um deu as costas e carregou o seu. Ambos os corações saíram diferentes depois do que sentimos e vivemos juntos, ambos fizeram parte da história. Ainda sinto o apego do meu coração por você, ele ainda sente falta, mas isso é completamente natural. É difícil, reorganizar a vida depois de uma grande viagem, entrar na rotina, voltar a ser quem eu era antes de você, porque sempre voltamos transformados, cada história nos molda um pouco mais, e aprendemos com o tempo novas formas de ser nós mesmos.

É por isso que eu ainda relembro aqueles dias, é por isso que eu ainda sinto a sua falta. Dei uma importância tão minha para algo tão seu, e em momento algum eu me arrependeria disso. Gosto, eu realmente gosto de reler os mesmos livros, de reler as mesmas pessoas e as mesmas histórias, porque sempre, sempre encontramos um detalhe ou outro que até então não havíamos percebido antes. Eu ainda percebo detalhes em você, pode passar o tempo que for ainda vou te conhecer, não importa o quanto você mude no percurso, ou o quanto o seu percurso mude e te afaste ainda mais do meu. As pessoas transparentes, tem o dom de transparecer suas essências acima de todas as coisas, e foi isso que você fez. Me mostrou a essência de ser quem você é. E a essência nunca muda. Na playlist da minha vida, sempre tem uma música ou outra que me traz você, na melodia, na letra, na sincronia da paisagem que passa diante dos meus olhos enquanto dirijo pela cidade. Obrigada, especialmente por todos esses detalhes, por todas essas canções, por partir e ter tido o descuido de deixar muito de você aqui. Fomos a história sem distinção de inicio, meio e fim, porque vivemos o todo com a mesma intensidade de quem vive apenas algum inicio ou outro.

Anúncios

Diz aí que eu te escuto

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s