one brief eternity.

black-and-white-couple-love-photografy-photography-Favim.com-335103

Clique aqui, para ouvir Where’s My Love – SYML, enquanto lê! ❤

Não insista em dizer que não demos certo por falta de amor, porque eu lhe amei. Ah sim, eu lhe amei muito. Mas houve parte do caminho em que percebi, que de nada adiantava amar você e não me amar primeiro, na mesma medida. Eu amei você o máximo que pude para só depois começar a me amar, e perceber que entre solidão povoada e a minha própria solidão, eu preferia o silêncio menos gritante de quem é sozinho, completamente sozinho. Não foi sua culpa se afastar com o passar dos dias, aliás quando algo não sai como o planejado insistimos em encontrar um culpado, é menos doloroso por a culpa em alguém do que assumir que talvez o destino não nos quisesse juntos.

Você se afastou sim, mas não por sua culpa ou por minha culpa, se afastou simplesmente porque nossos caminhos seguiram rumos diferentes. Ah eu lhe amei tanto, que só de mencionar você o filme começa a ser reproduzido mentalmente. O frio na barriga dos nossos “primeiros”, encontro, beijo, falar, abraço, eu te amo. A vontade insana de dividir com você cada grande notícia do meu dia, cada nova conquista, cada descarregar de fardo em dias difíceis. Porque antes de me amar eu sempre quis que você sentisse orgulho de mim, porque perto de você eu sempre me senti capaz de fazer qualquer coisa, vencer qualquer obstáculo, superar qualquer medo. Você sempre foi o lugar para onde meus pés fugiam quando se sentiam perdidos ou magoados, era a pessoa que em apenas um abraço fazia tudo voltar a ter sentido outra vez.

E por essas e tantas outras coisas eu lhe amei. Mas houve um dia em que as feridas pararam de cicatrizar, como se o seu antídoto de repente perdesse o efeito, o abraço não consolava mais, as palavras eram quase sempre inexistentes, e a pessoa por quem me apaixonei já havia encaixotado as lembranças e ido embora, sem ao menos dizer adeus. E aí veio a parte mais difícil do amor, porque só quem experimenta a companhia de verdade por mais breve que seja, entende o quanto a solidão é capaz de doer e afugentar sentimentos tipo fantasmas. Não me restaram nem mesmo nossos fantasmas. Foi então que eu me amei. Parei de me culpar por algo que ia muito além do nosso controle, é frustrante não estar no controle da própria vida, mas mesmo assim o sol surgiu na manhã seguinte e sim eu me amei.

Amei a garota que esbarrou com você a um tempo atrás, dos olhos amendoados e do cabelo diariamente bagunçado, amei o som grave da risada, o completo desastre ao tentar contar piadas, a amizade com as palavras, o cheiro de perfume doce no travesseiro, eu amei cada detalhe meu. Cada característica ímpar que fez você querer dividir a vida comigo, mesmo que só algumas semanas dela. Eu amei quem eu era, quem amou você, e quem você amou em resposta. Eu parei de procurar culpados, parei de falhar ao tentar odiar você. Eu parei. Parei de rasgar as páginas dos nossos capítulos e comecei a escrever outros, aprendi a prosseguir depois daquele inevitável e temido ponto final. Eu descobri que atrás de todo grande sentimento sempre existem duas pessoas e não apenas uma, você se foi mas eu fiquei, com muito amor precisando de um novo destinatário, então enderecei todas as novas correspondências à mim mesma e me amei mais. Só dessa vez.

Fomos uma breve história carregada de particularidades, pode ter faltado alguma coisa sim, mas nunca o amor. Eu lhe amei, por quem você era, e por quem eu era quando estava com você. De todos os aprendizados que tivemos, eu mesma fui o maior deles.  Conheci características minhas que não apareciam quando eu me observava no espelho, coisas que só você me ensinou a perceber. Conheci meus limites, e minha vontade de transpor a maioria deles, como uma rebelde, uma aventureira, uma garota completamente apaixonada pela liberdade. Eu lhe amei. Ah eu lhe amei muito mesmo, até nos nossos erros, e mais ainda nos nossos acertos, na forma quando nos levantávamos mesmo depois de tantos tombos, na forma como ainda caminhávamos lado a lado mesmo depois de uma briga. Você sempre foi a minha aposta mais arriscada, e também a mais certeira. Obrigada pela história, pelo chá, e pelas flores, todas elas. Obrigada por ter sido você. Sim, eu lhe amei. Mas agora, é a vez de me amar em primeiro lugar.

Anúncios

Diz aí que eu te escuto

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s