loneliness.

tumblr_nlltlwLEUh1s2zu6qo1_1280

Clique aqui, para ouvir Know me Well – Roo Panes, enquanto lê! ❤

 

Já experimentei todo tipo de solidão. Já chorei mais lágrimas do que meus olhos podiam chorar. Já senti meu coração se quebrar em pedaços incontáveis e depois vi a vida me forçar a cola-los novamente um a um, até ficar “inteira” outra vez. Já sonhei noites inteiras um sonho bom, para então na manhã seguinte descobrir o quanto era frustrante ver que nada foi verdade. Já sorri por fora mesmo ao estar desmoronando por dentro. Já fui embora, apenas por não me sentir em casa, e também já experimentei a sensação de se sentir em casa e ter de partir, mesmo sem querer ir. Já provei do nervosismo e senti cada átomo meu tremer, mas também já provei calmarias que até o mais sereno marinheiro se entediaria por saudade de mares mais agitados. Já soltei palavras das quais me arrependi segundos depois, e percebi que mesmo alguns segundos em determinadas situações podem ser tarde demais. Já zombei do perigo só por me sentir invencível e aprendi da pior maneira o quanto a vida pode ser frágil. Já vi flores desabrocharem e dias depois serem só mais algumas pétalas soltas misturadas ao verde do jardim, vi o finito rir ao ouvir dizerem que isto ou aquilo é “infinito”, quando a maioria das coisas, não é. Já consumi amores vencidos, por não se atentar que a grande maioria dos amores vinha com prazo de validade e eu fingia não me importar com isso. Já fui dormir sem conseguir conter o riso, num enorme lapso de felicidade, mas também já me entreguei a insônia por não conseguir conter os soluços do choro que batia a porta. Já valorizei pessoas que não tinham valor algum, mas também já quase deixei passar grandes tesouros por entre meus dedos, apenas por descuido. Já senti medo de errar, mas percebi em tempo que o maior erro seria não tentar, e aí tentei sem medo. Já me senti forte ao ponto de segurar meus sonhos firme entre as mãos, mas também já vi me vi num chão físico e emocional, incapaz e fraco ao ponto de não conseguir me levantar, e deixei alguns sonhos perecerem. Já me afastei da verdade para ir de encontro com a mentira, apenas por falta de diálogo interior, conversa franca comigo mesmo. Já me deparei com encruzilhadas na vida em que eu não sabia para onde seguir, e no desespero percebi que caminhos errados parecem certos quando se está perdido. Já segui passos alheios ao invés de deixar minhas próprias pegadas na areia. É tolice pensar que o amanhã não pode ser melhor do que o ontem, quando o ontem já passou e o amanhã ainda nem nasceu. Não coloque pontos finais em todas as suas histórias só porque uma ou duas não tiveram o desenrolar esperado, ou acabaram antes do prazo. Existem tantos capítulos com emoções a serem vividas, sejam elas boas ou ruins, não se pode querer apenas o que é fácil. Se fosse assim meu caro, a vitória não teria o mesmo gosto. E a derrota não traria o mesmo aprendizado. Assuma os riscos de viver com intensidade. Tenha medo, mas não deixe que esse medo roube a sua coragem de continuar. De seguir em frente. Agradeça por todos os bons momentos, pois os que passaram se tornaram as melhores recordações, e os que virão serão sem dúvidas as melhores surpresas que você ainda vai encontrar no caminho. Não se deixe abater por um amor já ausente que insiste em se fazer presente em todos os cantos da casa. Faça a sua faxina sentimental, abra todas as janelas e se permita amar de novo, mais uma vez, e mais uma, e mais uma, até que encontre alguém para chamar de lar, alguém que queira ficar, alguém para continuar a amar, só mais uma vez. Desenferruje seu sorriso mais bonito, mesmo que ainda se ache estranho ao sorrir na fotografia, não se cobre tanto por perfeição, todo sorriso é bonito quando a alma sorri em conjunto com os lábios e o coração. Sorria mais. Não “pause” a vida esperando por um momento certo, quando a única certeza que tem é o hoje. A vida não acontece nos planos, ela acontece hoje e se você tiver sorte, muita sorte mesmo, ela pode até se sintonizar com algum plano ou outro seu. Aí você vai sentir aquela maravilhosa sensação de dever cumprido, deixe acontecer, deixei o “play” selecionado sem receio do que ainda vai encontrar. Viva. Porque apesar da solidão eu percebi que nunca estive de fato sozinho, há sempre alguém por perto, eu só preciso me permitir ser companhia. Viva. Porque apesar de todo choro, o riso sempre vem, seja pela mais tola das piadas, ou a mais ridícula das situações. Viva. Porque apesar de quebrado, corações remendados também continuam a bater, também reaprendem a amar outra vez. Viva. Porque apesar dos sonhos se desfazerem na manhã seguinte, é sempre involuntário sonhar, é sempre um oásis no meio do deserto da vida. Viva. Porque apesar de um sorriso de fachada, por dentro há sempre um coração se refazendo. Viva. Porque apesar das idas e vindas, a gente sempre encontra na distância e na viagem o acalento de um abraço de até logo ou de boas vindas. Viva. Porque apesar do medo, do nervosismo, da mentira, do choro, dos desamores, das perdas, e de todos os seus opostos. A vida é tudo isso e muito mais, e tudo o que você precisa fazer é VIVER. Então viva. Apesar de todos os tropeços, não desista de viver. Não desista de amar. Não desista de acreditar. Somos mais fortes do que pensamos ser. Você é mais forte do que pensa ser. As noites escuras cedo ou tarde, se dissipam com o raiar do sol. Não há desculpa plausível, para se deixar abater,para se sentir fraco e incapaz. VIVA. AME.

 

E RECOMECE TUDO OUTRA VEZ.

(mais uma vez)

Anúncios

Diz aí que eu te escuto

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s