Hello, little girl.

Clique aqui, para ouvir I Never Told You – Colbie Caillat. Enquanto lê!   🙂

FH000008

Ela era do tipo intensa. Não sabia como ser menos do que isso. Cada paixão que sentia, trazia consigo a pureza de ser, como se fosse a primeira. E a certeza de ser, como se fosse a última. As palavras que ela dizia, transpareciam o coração a cada sílaba, eram mais do que um conjunto de letras que juntas continham um significado, ela inteira dava significado a cada gesto e a cada palavra que proveria. Muita gente diria que ela era do tipo moça rasa, que se preenche fácil na primeira chuva de sentimento que encontra pelo caminho. “Tão boba”, eles cochichavam pelos cantos cada vez que ela passava. Eu pelo contrário sempre a achei moça profunda, capaz de se preencher por todo tipo de sentimento bom, que ela encontrasse por aí. Sim, ela olhava cada cômodo do peito alheio com atenção redobrada, verificava as persianas, debaixo dos tapetes e até atrás de alguns móveis, onde pudesse haver um sorriso escondido, um carinho ou uma palavra de aconchego. Bem… Ela iria facilmente encontrar e adotar tudo para si. Para a sua profundidade de sentir tudo por inteiro, mesmo quando as pessoas a sua volta só lhe ofereciam metades de si mesmas. Ela ainda assim, fazia de um inteiro e uma metade, dois inteiros. Nem que o segundo fosse preenchido mais de fantasias de alguém do que alguém de verdade.

Pode um beijo ser amaldiçoado? Pode uma garota ter tamanha  má sorte? Pode procurar acertar tanto que no final, todo acerto acabe sendo um erro sem ao menos você perceber? Isso nem ela, nem ninguém sabia. O fato é que assim como para aquela famosa princesa dos contos de fada, o badalar dos sinos a amedrontava. Não, ela não tinha nenhum feitiço que acabava a meia noite. O badalar dos sinos em questão, eram sinos de dentro de si mesma, que a alertavam que ao acontecer o primeiro beijo, ele corria grandes chances de ser também o último. E não havia nada que ela pudesse fazer a respeito disso. Além é claro, de aceitar… Mais uma vez. Ela sempre se perguntou porque sendo tão profunda, insistia em esbarrar com pessoas tão rasas pelo caminho. Porém mais uma vez não obteve respostas. A verdade é que depois de um tempo toda pessoa percebe que algumas metades não lhes bastam. E que o seu inteiro não pode por mais forte que seja, transformar uma metade de alguém em inteiro também.

Ela percebeu. Do jeito mais amargo que se pode perceber, que o amor nem sempre é justo, muito menos correspondido. E que algumas pessoas que esbarram em você, devem continuar sendo apenas estranhos desastrados, que tropeçam nos outros por aí. Não abra a porta garota, não traga para dentro de casa e do coração, alguém que não tem a pretensão de chegar realmente, de ficar. Quem sabe apenas um pouco mais, quem sabe até se perder no pouco e acabar ficando para sempre. Não foi o caso aqui. Sim, nós sabemos. Que ela não era o tipo de garota que encontrou a ‘sorte’ no amor. E sabe se lá, se o amor é mesmo caso de sorte. Talvez seja só uma questão de interesse. Ele chega para os verdadeiros interessados. A garota se interessava no amor, então… Ele chegou. Mas nem sempre trazendo consigo o interesse do lado oposto ao seu. Isso não é algo sobre o qual você possa ter controle. Não existem armadilhas para se prender o amor garota. O amor se faz livre. E só se deixa prender quando duas pessoas se dispõem a ser presas por ele também.

Pare minha querida menina, de achar que o mundo é mais frio só porque aquele abraço já não está ai para te aquecer. Pare de ver maldição onde há apenas uma pessoa inteira o bastante, para  não se contentar com aquilo que uma simples metade, pode oferecer. Você merece mais. Muito mais. Seja profunda, mergulhe sem medo do risco, sem receio do perigo que é mergulhar em águas escuras demais. Não há como se saber a profundidade sem colocar os pés na água.Assim como não há forma de amar, sem assumir o risco de não receber amor. Não se amedronte por todos esses errados que atrasaram o seu acerto. Ele está por aí. Não deixe de acreditar que sim, vai dar certo garota. Você vai encontrar ou ser encontrada e isso nem vai importar muito no final. Não se entristeça com a falta de amor alheio. Não se condene por amar tão fácil, garota. O amor é natural, e é da tua naturalidade amar sem reservas ou limites.

Continue sendo a garota profunda que não se amedronta com o badalar dos sinos à meia noite. Não deixe um simples beijo, enfraquecer suas certezas. Não deixe uma metade, separar em dois o seu inteiro só para que você deixe um pouco de lado, toda essa sua intensidade de ser quem é. Seja você por inteiro. Em cada extensão de si que conseguir ser. Seja sem medo. Seja sem receios. E ame. Não importando o quanto o amor seja difícil para você. Ninguém disse que o amor seria fácil garota. Só o que dizem, é que não importa o que aconteça, ele sempre vale a pena. Ame quem você é. Cheia de manias e defeitos, pois só assim vai dar espaço para alguém lhe amar também. Ame!  ❤

Anúncios

Diz aí que eu te escuto

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s