do not be afraid, you are free

sozinhas-1-600x400

Clique aqui, para ouvir Barcelona – George Ezra. Enquanto lê ❤

Ei, olha todo esse vazio aí. Eu sei que em grande parte é culpa ‘dele’. Nem sempre é fácil ver alguém lhe dar as costas e sair da sua vida, sem motivos, sem uma única explicação. Mas acostume-se, nem tudo no mundo tem um motivo plausível para acontecer, na maioria das vezes você só tem que engolir o que a vida te propõe, sem espernear, sem contradizer. Acontece. Se na vida é assim. Porque seria diferente no amor? A verdade é que todos os planos, foram feitos única e exclusivamente para serem desfeitos, assim como as promessas nasceram para serem quebradas. Tudo que na vida não vem com o frescor da espontaneidade, está fadado ao fracasso e não adianta nem ao menos você esbravejar. Não se culpe, quando nada sair de acordo com aquilo que você imaginou. Seus próprios pensamentos servem de armas, na maioria das vezes apontadas diretamente para o seu coração. Você idealiza, cria cenas, ensaia diálogos, e no final esquece que do outro nunca sabemos o que esperar. Tudo que foge do seu controle, é mistério. Com outras pessoas não seria diferente. Por mais que você consiga encaixar alguém em determinado perfil, nem sempre isso quer dizer que aquela pessoa pertença realmente ao lugar em que a colocamos. E esse, é o mais perigoso jogo que a vida nos incita a viver. Confiar. Confiar mesmo não sabendo porque e em que. Ou em quem.

Qual é? Erga essa cabeça, enxugue essas lágrimas e sorria. Sim, force aquele sorriso que de inicio pode sair como um sorriso meio amarelado, mas que aos poucos vai branqueando e ganhando traços mais naturais. Deixe que a farsa acabe se tornando real e que a  felicidade, antes estampada só de faxada, acabe convencendo tanto que te fará feliz de fato. Não jogue esses sonhos pela janela, o vento só vai levar para longe algo que é teu dever manter por perto. Sonhos foram feitos para se por em prática. Não para estocar embaixo do travesseiro todas as noites e de lá não tirar mais. Não tenha medo. É natural ter medo ao sair da chamada zona de conforto, mas tente não temer o que o mundo lhe reserva. O mundo é grande e eu sei que isso assusta, mas você é maior ainda, inverta o jogo. Faça as malas, leve apenas o necessário, não carregue peso extra, não carregue passados pesados demais, lembranças que já deveriam ter ido embora a meses. Abra espaço para o novo, para aquilo e aqueles que ainda vão chegar. Desapegue. Se mostre adepta ao que o mundo vai te oferecer. Tenha fé.

Olha, eu sei que sair porta a fora nem sempre é uma escolha. As vezes é tão mais fácil ficar observando do mundo, só o que a vista da sua janela lhe apresenta. É eu sei, que tirar aquele velho pijama, deixar de lado as pantufas confortáveis e se reconstruir nem sempre é como a gente imagina. Pelo contrário, só nos mesmos sabemos o quanto é altamente preguiçoso escolher se surpreender ao invés de dormir mais algumas horas e depois quem sabe, assistir aquele seriado. Se entristecer é um dos resultados. Do cálculo não tão satisfatório em que você soma o mundo e tudo o que ele te oferece, e subtrai você. Quando você mesmo decide se colocar de lado, deixar lá, se jogar num canto qualquer. Não há lógica em esperar que naquele canto, em meio a toda aquela penumbra da noite, alguém vá mesmo te notar. Por isso levanta, sacode a poeira, não mate a juventude que existe em você. Arregace as mangas, mostre suas garras e brigue se preciso for, para conquistar aquilo que lhe é seu por direito. Seus sonhos. Seu futuro. Seu coração. Sua coragem.

Não, não aceite vestir essa máscara de ‘coitadinho’ que outrem diz ficar bem em você. Só o que fica bem em você é você mesmo. Em toda a sua essência. Em toda a sua força. Não deixe os dias mais escuros apagarem a sua luz, irradie, faça brilhar cada um dos seus sorrisos. Deixe que aquela pessoa tenha a chance de conhecer o teu brilho no olhar. Lembre-se, ninguém é igual a ninguém. Não rotule. Não generalize. Não faça da diversidade uma utopia. Não faça da mágoa uma assassina do amor. Nem todo amor acaba virando mágoa. É preciso conviver sim, com todas as mágoas desses sentimentos equivocados. Só assim você vai perceber quando o certo chegar. Dê uma chance as singularidades, elas podem te surpreender. Falando nisso, se deixe surpreender. Não se prenda. Não mate sentimentos estrangulados por compromissos forçados. Não ultrapasse barreiras que foram feitas para sua própria segurança. Acredite mais em você. Não se diminua por ninguém. Reconheça seu valor. Você é de valia imensurável. Se dê seu maior lance. E PARE…

Pare com esse medo todo de viver. A vida é tão curta, meu bem. É tão breve e tão frágil. É triste, ver você como espectador da própria vida. Por isso não esqueça, você é a atração principal, todo resto é só platéia. Alguns estarão a seu favor, outros serão tão contra, mas o que importa é o que você será, independente do que os outros esperam que você seja. Surpreenda. Viva. E não tenha medo de voar. Não tenha medo de estar onde você quer estar. Viaje para longe, se desprenda das amarras, saia sem olhar para trás. Deixe tudo. Largue tudo. Não pense demais, não volte atrás por tão pouco. Se sinta livre nem que seja uma única vez, para ser quem você quiser ser, onde quiser, quando quiser.

Seja livre. Livre seja.

Anúncios

Diz aí que eu te escuto

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s